Dicas fundamentais para o bom funcionamento em equipa

Artigos Dicas fundamentais para o bom funcionamento em equipa
  • 22 Jan, 2021

Dicas fundamentais para o bom funcionamento em equipa

Saber trabalhar em equipa é uma das características essenciais para garantir o bom funcionamento de tarefas laborais diárias. Mas nem todas as pessoas sabem fazê-lo de forma correta e produtiva. Eis algumas dicas que podem ajudar.

Saber como trabalhar em equipa é uma das características mais fundamentais para o bom funcionamento de qualquer trabalho. Não é por acaso que é uma das competências que raramente faltam num curriculum vitae nem tampouco é esquecida nas entrevistas de emprego.

Mas saber fazê-lo de forma produtiva e benéfica nem sempre é fácil. Enquanto algumas pessoas já fazem quase que por instinto a divisão de tarefas, brainstormings produtivos ou entreajuda em tarefas, outras sentem uma grande dificuldade em conseguir delegar trabalho nos outros e confiar neles em dadas funções.

Para que uma equipa funcione corretamente, é importante que todos os seus intervenientes esteja, como diz o ditado português, a “remar todos para o mesmo lado”. Seja a cumprir prazos ou a ter ideias inovadoras, é importante que os membros das equipas se conheçam e confiem uns nos outros ao ponto de funcionar como um – ainda que cada qual com a sua função.

Assim sendo, a Marketividade reuniu algumas dicas que podem ajudar aqueles que têm mais dificuldade em partilhar os seus trabalhos e conhecimentos com os outros, entendendo que o individualismo não é o melhor caminho para o sucesso. Afinal de contas, todos precisamos uns dos outros!

Como trabalhar bem em equipa?

Saber trabalhar em equipa é fundamental para aumentar a produtividade, a eficácia e a satisfação no trabalho. Mesmo em tempos em que o teletrabalho é obrigatório, devido à pandemia causada pela Covid-19, continua a ser de máximo interesse estimular a união entre os vários membros das equipas, incluindo em termos interdisciplinares.

Afinal de contas, um ambiente feliz e coeso é meio caminho andado para que todos os trabalhadores estejam motivados e contentes a fazer o seu trabalho laboral. Estimular a união de uma equipa deve ser encarado pela organização como uma estratégia benéfica para o futuro da empresa.

1. Comunicar: todos sabemos que a comunicação é a chave fundamental para o sucesso de qualquer relação – até mesmo a laboral. Assim sendo, é fundamental que toda a comunicação realizada seja clara, estruturada, objetiva e eficaz na sua mensagem. Comunicar eficazmente constrói bons relacionamentos entre as pessoas e aumenta a sua motivação, desempenho e produtividade no trabalho. 

2. Respeitar a individualidade: cada pessoa tem a sua individualidade e forma de trabalhar e é importante que conheçamos os pontos fortes e fracos de cada um, para que consigamos tirar o melhor partido disso. Ter membros na equipa completamente diferentes não tem de ser mau, pelo contrário. Faz com que uns se complementem aos outros – basta que todos sejam profissionais e comprometidos com o objetivo comum. Troca de ideias e debates abertos são muito importantes para delegar tarefas de acordo com as aptidões de cada membro.

3. Partilhar ideias e conhecimento: assim como é importante respeitar que cada um é diferente e descobrir os pontos fortes de cada um, é também fundamental que exista uma troca saudável e eficaz de conhecimento entre os membros das equipas – sejam elas partilhas entre diferentes gerações ou diferentes áreas de conhecimento. Todos podemos aprender uns com os outros e realizar debates, reuniões e brainstormings cujo intuito seja partilhar conhecimento entre todos é fundamental para o sucesso. 

4. Criar interdependência positiva: este tipo de relação estabelece-se quando os profissionais desenvolvem a convicção de que são um por todos e todos por um, trabalhando todos com o mesmo objetivo em vista.

5. Ter poder de adaptação: em situações de pressão, conflito ou mudanças drásticas de algo, é importante que as pessoas tenham um certo sentido de adaptabilidade e também de resiliência. É importante que se saiba transformar situações de inesperadas em novas oportunidades, em prol de alcançar bons resultados. E esse deve ser um trabalho e preocupação de todos!

6. Criar relações de confiança: confiar nos vários membros da equipa é fundamental para o bem-estar da mesma. Há quem tire um dia para fazer jogos didáticos, almoços ou reuniões divertidas para que todos se conhecem e confiem uns nos outros. Só assim as tarefas poderão ser eficazmente divididas e realizadas.

Quais os benefícios de saber trabalhar corretamente em equipa?

Vários são os benefícios que nos mostram que a correta e eficaz dinâmica de grupo, ou trabalho em equipa, é fundamental para que as empresas cumpram com os seus objetivos.

Veja abaixo os pontos fortes de fazer com que os seus trabalhadores saibam trabalhar em conjunto e não de forma individualista:

Maior eficiência: fruto da revolução industrial, a divisão do trabalho originou a necessidade do trabalho em equipa. Assim, o trabalho em equipa, quando bem realizado, contribui para num maior compromisso por parte dos profissionais, estando assim num trabalho mais eficiente e produtivo.

Maior capacidade de inovação: para cada tarefa ou problema, há sempre inúmeras soluções e quantos mais profissionais contribuem para a resolução dessa questão, mais respostas e pensamentos inovadores poderão surgir. E isso, sem dúvida, será benéfico para a gestão de problemas e futuro da empresa.

Clima organizacional saudável: quando os vários membros trabalham em conjunto e são bem-sucedidos enquanto equipa, isso faz com que não só aumentem a sua motivação como também a autoestima, melhorando o seu relacionamento com os demais, a sua confiança, empatia e amizade.

Co aprendizagem e conhecimento: quantas mais pessoas de diferentes idades, pensamentos e áreas estiverem juntas, mais conhecimento é transmitido entre todos e mais capazes e eficientes ficará cada membro da equipa, que aprenderá novas coisas à medida que se relaciona com pessoas diferentes.

Aproveite estas dicas para aperfeiçoar a sua relação com as suas equipas e, acima de tudo, para fazer com que os próprios membros de cada equipa funcionem em conjunto, de forma a que todos contribuam para o sucesso e futuro da empresa.