A importância da inteligência emocional no trabalho e na vida pessoal

A inteligência emocional, definida como a capacidade de identificar e gerir eficazmente as nossas emoções, é muito importante para a nossa vida. Vários estudos afirmam que esta condição se aprende desde a infância, no entanto, há mecanismos para a aprimorar ao longo da vida. 

As incertezas trazidas pela pandemia da Covid-19 desafiaram muitas pessoas a lidar com sentimentos com os quais ainda não tinham sido confrontadas – ou que ficaram intensificados nesta altura. Sabemos que cada qual reage de forma diferente perante as adversidades sentidas, no entanto, existem pessoas que gerem melhor as suas emoções.

No contexto laboral, especialmente diante as alterações vividas como a imposição do teletrabalho, várias foram as pessoas que rapidamente se adaptaram à mudança e, por outro lado, quem tivesse mais dificuldades em ambientar-se à nova realidade.

Reconhecer, identificar e aprender a lidar com as nossas emoções, da tristeza à felicidade, é muito importante para conseguirmos garantir tanto o nosso bem-estar como a produtividade exigida.

Ainda que a inteligência emocional possa ser estimulada desde a infância, por exemplo, com exercícios de pedir à criança para explicar o que está a sentir, a verdade é que a capacidade de gerir as nossas emoções pode ser aprimorada ao longo da vida, consoante o que vamos aprendendo e experienciando. À medida que nos vamos deparando com certos cenários, vamos também encontrando as nossas próprias ferramentas para lidar com as várias situações da vida quotidiana. 

Amália Carvalho, fundadora e criadora do podcast de Inteligência emocional ‘Bela Questão’, dá três exemplos práticos de como podemos treinar a nossa inteligência emocional e, assim, aprender a lidar de forma melhor com as adversidades que nos vão surgindo:

Procurar conhecimento

Já diziam os antigos que o conhecimento não ocupa lugar. Informarmo-nos sobre as emoções existentes é o primeiro passo, e existem mil e uma formas de o fazer: workshops, livros, podcasts, documentários. Procurar conhecimento sobre o que é a inteligência emocional; que emoções existem e como aprender a lidar interiormente com elas é o primeiro passo para passar da teoria à prática. 

Encontre aquilo que o acalma

Há quem goste de meditar, pintar ou fazer exercício físico – cada um tem o seu ponto de equilíbrio que o distrai dos sentimentos mais negativos e o ajuda a recolocar energias e pensamentos. É importante que reflita sobre o que funciona para si, de forma a encontrar os mecanismos certos que o façam distrair a atenção sobre os seus piores sentimentos. Sabendo, no entanto, que estes mecanismos não são um escape às emoções, mas sim uma forma de lidar positivamente com elas. 

Agradeça

Faça, todos os dias, uma lista sobre os três (ou mais) tópicos pelo qual está agradecido. Continuar a ter emprego, ter saúde ou ter conseguido alcançar uma grande ou pequena conquista individual são exemplos. O importante é que consiga focar as energias não em tudo o que pode estar mal à sua volta, mas sim tentar ver os pontos positivos que o rodeiam. Isto fará com que ganhe noção daquilo que realmente importa para si e ajudá-lo-á a gerir melhor as suas emoções positivas. 

Sabemos que nem sempre é fácil gerir os medos e incertezas que nos surgem, no entanto, ter autoconhecimento sobre si e sobre os seus sentimentos é fundamental para saber como agir em dadas situações. Seja no campo pessoal como profissional, seja na vertente do empregado ou empregador.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Voltar ao topo